Conscientização

Como a cultura organizacional impacta nas ações e na conscientização de segurança da informação

Descubra quais ações são importantes para convencer a diretoria da importância da conscientização de segurança para os usuários de sua empresa.

Priscila Meyer

Priscila Meyer

Priscila Meyer

Antes de qualquer ação para a conscientização de segurança do usuário, é fundamental adaptar e alinhar todas as estratégias organizacionais, tanto à cultura quanto às estratégias de negócio de cada empresa.

Assim, partindo-se desse propósito, evita-se a adoção de medidas superficiais e ineficientes, que se revelaram incapazes de corresponder às diversas demandas, normas, regras, características e realidades das organizações.

Como definida por Lacombe (2003), a cultura organizacional seria como o conjunto de crenças, atitudes e normas de comportamento e formas de se fazer negócio.

Tal como a codificação programa o funcionamento de um sistema, a cultura define e norteia o funcionamento de uma organização. Ou seja, considerando-se a velocidade com que se apresentam transformações e inovações atualmente, é indispensável que, para manter sua relevância no mercado, instituições alinhem-se a essa dinâmica.

Após estabelecer planos e estratégias alinhados ao perfil da sua empresa, é desenvolvida uma cultura organizacional que, além de bem estruturada, personalizada e específica, faça sentido e guie a lógica do funcionamento. Assim, criando melhores condições para a conscientização dos usuários, acerca da importância da segurança da informação.

Pontos que ajudam na conscientização de segurança

Muitas empresas podem ter dúvidas na hora de colocar tudo em prática, dessa forma, elaboramos alguns pontos que poderão auxiliar na execução dessa missão:

Compreendendo a maturidade da alta direção

O sucesso de um programa de conscientização passa, obrigatoriamente, pelo respaldo da alta direção. Pois, dependerá dela, a permissão para o seu desenvolvimento e implementação.

Sendo assim, é importante que a Área de Segurança da Informação assuma a liderança na formação da visão dos Conselhos e da alta administração sobre a gestão de risco, estabelecendo sessões de conscientização sobre riscos e informações relevantes.

E a produção de relatórios que analisem e identifiquem os riscos da conjuntura, combinados com métricas e indicadores que justifiquem essa necessidade, trazendo aos executivos mais conhecimento sobre a importância de adotar tal programa.

eskive_blog-meio_Como a cultura organizacional impacta nas acoes de Seguranca da Informacao.png

Solicite o contato de um de nossos especialistas e entenda como a Eskive pode te ajudar na mudança da cultura organizacional.


Desenvolvendo alianças

Levar o programa de conscientização e sua importância ao conhecimento de outras áreas. A segurança da informação deve ser uma parte integrante dos processos de negócios existentes e não uma atividade autônoma.

Consultar as áreas para saber quais questões e queixas persistem, engajá-las sobre os trâmites. Em outras palavras, não vai apenas melhor lapidar a personalização do que virá a ser o programa de conscientização, mas, conquistar o apoio e o suporte de outras áreas e setores, necessários à sua execução. 

Mergulhando na cultura organizacional

Primeiramente, a cultura de uma organização está presente em todos os seus setores. Além de determinar o modus operandi, suas normas e regras, também organizam e orientam as tomadas de decisões, referenciando o comportamento dos funcionários.

Garantir que essa cultura esteja bem incorporada e adaptada à realidade da empresa e aos seus ambientes de trabalho. Além de conectada às exigências tanto internas quanto externas, é essencial para o seu programa de conscientização estar bem direcionado aos anseios de cada corporação.

Entendendo os negócios e identificando seus riscos

Compreender as particularidades de cada empresa, as características de seu ramo de atividade e seus desafios, as qualidades e dificuldades de seus setores e colaboradores, além das queixas recorrentes e o endereçamento dos riscos, oferecerá a oportunidade de elaborar um programa personalizado. Sendo adequado aos aspectos que constituem e guiam o funcionamento de sua empresa.

Área de Segurança como diferencial competitivo 

Um programa de conscientização pode mudar a forma com que as empresas enxergam o papel da Área de Segurança.

Para tanto, não bastam apenas treinamentos e ações pontuais. Também é necessário que elabore estratégias personalizadas, relativas às características de cada organização, mediante a utilização de métricas, coleta de dados e comparativos de mercado.

Assim, a Segurança, então, muda a forma com que as empresas lidam com as demandas atuais, com a interconectividade e velocidade das informações e atualizações. Nesse sentido, configura-se como fator ativo na tomada de decisões e grande diferencial competitivo entre empresas.

Alinhar a cultura organizacional às necessidades da área de segurança da informação não é uma tarefa fácil. Existe a dependência de que os usuários compreendam e tenham alinhamento cultural para que, então, entendam e colaborem com ações de conscientização em SI.

Nosso compromisso é proporcionar insumos e conteúdo para que aplique em sua empresa. Podendo, assim, tornar o ambiente mais seguro no que se refere a dados e informações.

Assine nossa newsletter no formulário logo abaixo e deixe seu comentário nesse post. Não esqueça de conferir as matérias do nosso blog!

Últimos artigos

Semana da Segurança da Informação Eskive

Semana da Segurança da Informação Eskive

A importância das ações de impacto para engajar e conscientizar os usuários.

Sobrevoo: conexões entre o Normativo SARB 025/2021 da Febraban e a LGPD.

Sobrevoo: conexões entre o Normativo SARB 025/2021 da Febraban e a LGPD.

Sobrevoo: conexões entre o Normativo SARB 025/2021 da Febraban e a LGPD.

Como os profissionais de cibersegurança lidam com a pressão cotidiana

Como os profissionais de cibersegurança lidam com a pressão cotidiana

O alto volume de alertas de ameaças afeta o desempenho e a saúde mental de equipes de segurança cibernética